O que Aboul Fotouh e Amr Moussa pensam sobre Israel e o Irã

Em outro post, o OMEF trouxe algumas análises sobre o primeiro debate presidencial da história do Egito, entre Amr Moussa, ex-secretário-geral da Liga Árabe e Abdel Moneim Aboul Fotouh, ex-membro da Irmandade Muçulmana. Ambos são os primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto. Este post traz o que eles pensam sobre o que deve ser o relacionamento do Egito com Israel e o Irã.

Como se pode ver, ambos ligam muito pouco para o Irã. Isso pode ser um certo alívio para os Estados Unidos e Israel, que em seus piores sonhos imaginaram a formação de um eixo anti-Israel capitaneado pelos dois países. É mais fácil atualmente achar pontos em que Egito e Irã divergem do que problemas em comum. Vale registrar a bisonha gafe de Amr Moussa, segundo quem o Irã é um “país árabe”.

Quanto a Israel, a coisa é diferente. Aboul Fotouh claramente tentou ganhar votos aqui. Chamou Israel de “inimigo” e falou em revisar os tratados de paz de Camp David, firmados entre os dois países em 1979. Moussa foi mais comedido. É importante ter em conta algo fundamental sobre o Egito: o ódio a Israel por lá não é coisa de fundamentalista islâmico, mas sim um traço generalizado. Egípcios seculares e liberais também odeiam Israel, e o sentimento, reprimido pelos ditadores Anwar Sadat (assassinado justamente por fazer a paz com Israel) e Hosni Mubarak conseguiram reprimi-lo. Com a possível democratização do país, este sentimento vai aflorar e pressionar o presidente, seja ele quem for.

Aboul Fotouh sobre Israel

“Israel é um inimigo construído sobre a ocupação, tem 200 ogivas nucleares, não respeita decisões internacionais e ataca símbolos religiosos. A maioria dos egípcios é inimiga de Israel. O acordo com Israel deve ser revisado e as seções que são contrárias a nossos interesses devem ser removidas imediatamente e apenas o que é do nosso interesse deve ficar.”

Amr Moussa sobre Israel

“Temos muitos desacordos. A maior parte da nossa população considera [Israel] um inimigo, mas a responsabilidade de um presidente é lidar com essas coisas responsavelmente e não ir atrás de slogans exaltados.”

Aboul Fotouh sobre o Irã

“Nosso relacionamento com o Irã é baseado em nossa independência. Eu não sou contra um relacionamento com o Irã, desde que eles não façam proselitismo xiita no Egito e, da mesma forma, não devemos tentar espalhar a fé sunita lá.”

Amr Moussa sobre o Irã

“Sou contra uma guerra contra o Irã. O Irã é um país árabe! E nós temos que ouvir e conversar”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s