Argo

Sugestão de filme: Argo

Argo01Indicado a oito Oscars, Argo está em meio a uma celeuma. Aclamado por críticos e vencedor do Globo de Ouro, Ben Affleck, o diretor (e também produtor e estrela principal) do filme, foi ignorado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos na disputa de melhor diretor. A decisão causou estranheza e tem feito jornalistas se perguntarem qual a motivação por trás dela.

Katherine Bigelow foi ignorada para o mesmo prêmio provavelmente porque seu filme, Zero Dark Thirty, supostamente atribui à tortura promovida pela CIA a descoberta do paradeiro de Osama Bin Laden. Mas o que teria feito Affleck ser rejeitado? Em entrevista à Fox News, o apresentador Bill O’Reilly perguntou a Affleck o que “seus amigos liberais” diriam sobre o fato de ele ter feito um filme elogiando a comunidade de inteligência. Affleck disse não se preocupar com isso, mas em fazer um filme que seus amigos democratas e republicanos gostassem.

Talvez nunca se saiba a real motivação da Academia ao deixar Argo fora da disputa por melhor diretor, mas se isso ocorreu pelo fato de Affleck ter mostrado o lado positivo da CIA, os comandantes do cinema norte-americano não entenderam nada. Argo não é um filme político, é puro entretenimento.

O que é verdade e o que não é

O longa começa com um pequeno histórico a respeito do papel dos Estados Unidos na política iraniana. Lembra que a CIA participou da derrubada do governo democraticamente eleito do premiê Mohammed Mossadegh (uma ponderação que a Academia, liberal, deveria gostar), mas diz que isso teria ocorrido após a nacionalização dos ativos de companhias de petróleo americanas e britânicas. Na verdade, a nacionalização se deu apenas com a então Anglo-Iranian Oil Company, hoje British Petroleum, ou BP.

Imagem do filme mostra parte dos seis diplomatas que encontraram refúgio na embaixada canadense. Foto: Divulgação / Warner Bros.
Imagem do filme mostra parte dos seis diplomatas que encontraram refúgio na embaixada canadense. Foto: Divulgação / Warner Bros.

Após o mea culpa inicial, Argo retrata um Irã completamente ensandecido. Como notou o colega Samy Adghirni na Folha de S.Paulo, a aparência do “Irã” (o filme foi rodado na Turquia) é excelente, mas a da população não. Todos os iranianos do filme, à exceção da empregada da casa do embaixador canadense, são selvagens desejosos de matar os americanos.

A generalização ocorre porque não há contexto político no filme. Como afirmou Mohsen Milani, professor da Universidade do Sul da Flórida, no site Al-Monitor, o sequestro da embaixada foi um momento decisivo na Revolução Iraniana. Foi ali que o aiatolá Khomeini firmou seu poder, tirando de cena setores nacionalistas e esquerdistas que também tinham participado da derrubada do xá Mohammad Reza Pahlavi.

É uma simplificação, que ocorre também do outro lado da história. O papel do governo canadense foi muito maior, e, ao contrário do que mostra o filme, diplomatas do Reino Unido e da Nova Zelândia também ajudaram muito. Em ótima reportagem sobre as verdades e invenções de Argo, a Slate conta que a vida particular do agente Tony Mendez não era tão dramática assim, e que vários dos fatos da cena final do aeroporto (como o cancelamento da missão em Washington e a descoberta do plano por parte do regime) não ocorreram.

O filme como filme

Está claro, então, Argo não é um documentário. O pano de fundo, verdadeiramente espetacular, é real, mas muito do drama foi enxertado ali para tornar a história mais emocionante. Não resta a menor dúvida de que, na busca por fazer um filme bom, Ben Affleck teve um tremendo sucesso. A cena final do aeroporto é tensa, eletrizante, capaz de fazer mesmo quem já conhece o fim da história ficar com o coração disparado na torcida pelos reféns.

Ben Affleck e seu colegas produtores (entre eles George Clooney) não tentou rediscutir as relações entre Estados Unidos e Irã nem criticar ou elogiar a forma como Washington lida com Teerã. Argo quis apenas chamar a atenção para o tema, sem se envolver politicamente nele, e cumpriu de forma soberba seu papel. É um filmaço.

Título: Argo
Título original: Argo
Diretor: Ben Affleck

Confira o trailer:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s