No Oriente Médio, jornalistas são alvo

Na semana passada a Al-Jazeera levou ao ar, em seu programa semanal Listening Post, trechos do documentário Targeting Journalism, feito pelo jordaniano palestino Bashar Hamdan. O programa mostrou os casos de um jornalista morto no Iêmen, de outro que ficou parcialmente imobilizado após ser atingido por um tiro do Exército de Israel e dos dois jornalistas iraquianos assassinados por militares dos Estados Unidos em 2007, em Bagdá – o caso de Saeed Chmagh e Namir Noor-Eldeen foi o primeiro grande impacto provocado pelo WikiLeaks.

O programa mostra que entre 1992 e 2012, 438 jornalistas foram assassinados no Oriente Médio e no Norte da África, um sintoma da situação desoladora da profissão na região: A Liga Árabe e a Organização da Conferência Islâmica não têm qualquer lei para proteger jornalistas pois os países da região, quase todos ditaduras, atuam de forma deliberada para punir a dissensão, uma estratégia na qual a perseguição à imprensa é um dos principais pilares.

O programa não está no Youtube, mas abaixo é possível ver a íntegra de Targeting Journalism:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s